quinta-feira, 29 de agosto de 2013

´JORNAL DENUNCIA FALTA DE CONDIÇÕES DE TRABALHO DOS GMs NO DENISSON MENEZES



Mais uma vez a precariedade das condições de trabalho vivenciada pelos Guardas Municipais de Maceió, e demais servidores públicos que atuam no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), no Conjunto Denisson Menezes, vira alvo de denúncia na imprensa alagoana.

Nesta quinta-feira (29), foi à vez do Jornal Tribuna Independente que dedicou uma página inteira para noticiar a falta de condições de trabalho do GMs, já denunciado pelo SINDGUARDA-AL, no Denisson Menezes.  A jornalista Ana Paula Omena, visitou o conjunto escoltada por uma equipe do Batalhão de Policiamento de Guarda da Polícia Militar, e registrou o clima de medo e tensão vivenciado diuturnamente pela comunidade, pelos funcionários do CRAS e Guardas Municipais que estão sendo obrigados, segundo o sindicato, pelo Secretário da SEMSC, Edmilson Cavalcante, a permanecerem atuando na comunidade desarmados e sem condições de defesa.

O Comandante do Batalhão de Policiamento de Guarda, Capitão Ednilton Oliveira, ao falar com a repórter, reforçou a denúncia do SINDGUARDA-AL de que marginais haviam feito várias lombadas de terras nas ruas do conjunto com o objetivo de dificultar o acesso de viaturas da polícia na comunidade.

O oficial também afirmou que a violência registrada no conjunto estava relacionada a uma disputa por território envolvendo traficantes do Gama Lins, Village Campestre II e Denisson Menezes.

O capitão PM também destacou ser fato a carência de homens para atuar no combate à criminalidade naquela região, e frisou que não basta apenas investir no aparato logístico, seria necessário, frisou o militar, promover a presença do policial permanentemente para coibir as práticas criminosas.

Coincidentemente a deficiência de efetivo também vem sendo vivenciada pela Guarda Municipal de Maceió que se encontra há mais de 13 anos sem realizar concurso público, a consequência desse descaso, que também representa falta de compromisso e respeito dos gestores para com a população que deixa de contar com um serviço de policiamento de qualidade na cidade, tem engessado as ações da Guarda Municipal que já não consegue dar conta da demanda devido ao crescimento dos postos de serviço.

Sem que haja sinal verde dos governos municipal e estadual para que seja feito concurso público visando à ampliação dos contingentes da Polícia Militar e da Guarda Municipal, tanto o comando geral da PM quanto o secretário da SEMSC, se mantêm realizando ações paliativas numa tentativa de reduzir a criminalidade na capital, embora saibam que isso só será possível com a presença efetiva de mais homens nas ruas.

Tanto os servidores públicos que continuarão arriscando suas vidas no exercício do cargo meio a disputa armada da bandidagem, quanto à população, permanecerão reféns da vontade política do governo estadual e municipal, porque apenas eles podem resolver essa situação, basta apenas querer fazer.  
Fonte: GM NOTÍCIA-AL

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

MUNICÍPIOS PODERÃO ADERIR À REDE INFOSEG EM SETEMBRO



Brasília - Os municípios interessados em aderir à Rede de Integração Nacional de Informações de Segurança Pública, Justiça e Fiscalização - Rede INFOSEG poderão formalizar a solicitação à Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP/MJ) no período de 1º a 30 de setembro de 2013.

O convênio entre o Ministério da Justiça e os municípios viabiliza o acesso das Guardas Municipais aos dados de indivíduos, Carteira Nacional de Habilitação e veículos, informações indispensáveis para a formulação de planos e programas na área de Segurança Pública.
Fonte: Agência MJ de Notícias
(61) 2025-3135/3315
acs@mj.gov.br
www.justica.gov.br

CONVOCAÇÃO SINDGUARDA-AL - ASISGMA - AGMEAL


sexta-feira, 23 de agosto de 2013

ENTIDADES DIVULGAM NOTA DE REPÚDIO CONTRA O SECRETÁRIO DA SEMSC



O Sindicato dos Guardas Civis Municipais de Alagoas – SINDGUARDA-AL, juntamente com as associações dos Inspetores e Subinspetores de Maceió (ASISGMA) e dos Guardas Municipais de Alagoas (AGMEAL), tornaram público na tarde desta sexta-feira (23), uma nota repudiando a intransigência do Secretário da SEMSC, Cel. PM Edmilson Cavalcante, por não ter atendido ao pedido das entidades de retirar um grupo de Guardas Municipais que estariam expostos e sem condições de defesa, por falta de estrutura logística, meio a uma disputa de traficantes na comunidade do Denisson Menezes, onde funciona o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). Veja na íntegra a nota divulgada.
Fonte: GM NOTÍCIA-AL

NOTA DE REPÚDIO

O Sindicato dos Guardas Civis Municipais de Alagoas – SINDGUARDA-AL, juntamente com as associações, ASISGMA – Associação dos Inspetores e Subinspetores de Maceió, AGMEAL – Associação dos Guardas Municipais de Alagoas vem através da presente nota, repudiar a atitude intransigente e insensível do Senhor Cel. PM Edmilson Cavalcante, Secretário Municipal de Segurança Comunitária e Cidadania de Maceió (SEMSC), por não ter atendido a reivindicação desta entidade de classe, de retirar os Guardas Municipais encarregados da segurança do Centro de Referência e Assistência Social (CRAS), situado no Conjunto Residencial Denisson Menezes, no bairro Cidade Universitária, onde os mesmos se encontram a mercê dos traficantes trabalhando sem as mínimas condições de defesa, sem armamento, coletes balísticos, rádio de comunicação e viatura de apoio.

Tamanha é a gravidade da situação e abandono da comunidade do Denisson Menezes pelo poder público, que a marginalidade, por diversas vezes, já determinou o fechamento do CRAS e de outros órgãos públicos naquela localidade, como bem já noticiou a imprensa local, sem que houvesse, até a presente data, uma investida mais efetiva das autoridades, situação a qual veio a se agravar ainda mais nos últimos meses devido a uma disputa armada que vem sendo travada por marginais dentro da comunidade o que tem exposto ainda mais os Guardas Municipais e os funcionários que ali trabalham fato esse que visivelmente pode ser constatado, tanto pelo depoimento de moradores e funcionários quanto pelas inúmeras perfurações à bala no muro e em um dos portões de acesso ao CRAS.

A intransigência e a insensibilidade do Senhor Cel. PM Edmilson Cavalcante, frente ao problema, associada ao notório sentimento de desprezo para com a integridade física e a vida do servidor da Guarda Municipal, após esgotarem as tentativas de se chegar a um consenso, levou o SINDGUARDA-AL, em conjunto com as associações – ASISGMA e AGMEAL, a recorrer ao Ministério Público e demais órgãos competentes numa tentativa de evitar que o Guarda Municipal venha a se transformar em mais uma vítima da criminalidade em Maceió.

Deixamos claro aos companheiros e a sociedade que não vamos nos curvar frente a qualquer que seja o ato irresponsável que venha a ser implementado no âmbito da Guarda Municipal por pessoas que não tem qualquer compromisso e respeito para com a categoria. De forma conjunta com as associações já solicitamos uma audiência com o prefeito de Maceió, Rui Palmeira, com quem iremos discutir, dentre outros pontos, esse descaso.

Maceió/AL, 23 de agosto de 2013.

SINDGUARDA-AL – ASISGMA - AGMEAL

PERMANECE IMPASSE SOBRE RETIRADA DE GMs DO CRAS DO DENISSON MENEZES



A posição irredutível do Secretário da SEMSC, Cel. PM Edmilson Cavalcante, segundo o SINDGUARDA-DA, de não retirar os Guardas Municipais do Centro de Referência de Assistência Social de Maceió (CRAS), situado do Conjunto Residencial, Denisson Menezes, no bairro Cidade Universitária, por estarem trabalhando sem direito de defesa por falta de estrutura logística, levou o SINDGUARDA-AL e as associações que representam a categoria na esfera municipal e estadual – ASISGMA e AGMELA, na manhã desta sexta-feira (23), a recorrerem ao Ministério Público numa tentativa de evitar que os Guardas Municipais não venham a se transformar em mais um número nas estatísticas de homicídio em Maceió. Um confronto armado envolvendo traficantes na comunidade estaria pondo a vida dos GMs e dos funcionários do CRAS em risco. Tanto o muro quanto um dos portões de acesso ao CRAS teriam sido alvejados por disparos de arma de fogo após troca de tiro entre os marginais.  

O problema vivenciado pelos Guardas Municipais e pelos funcionários do CRAS, que também estão se sentindo ameaçados e que inclusive já propuseram à coordenação geral dos CRAS de Maceió a transferência das instalações do Centro de Referência de Assistência Social do Denisson Menezes para a Vila Olímpica, situada vizinha à comunidade, chegou a ser discutido, sem sucesso, em dois encontros.

O primeiro encontro envolveu o SINDGUARDA-AL, que propôs a retirada imediata dos GMs, os funcionários do CRAS do Denisson, que propuseram a transferência do órgão para um outro local, a coordenação geral dos CRAS de Maceió, que se comprometeu em repassar o problema para a Secretária Municipal de Assistência Social e aguardar uma posição, e o diretor de operações e gerenciamento de crise da SEMSC que foi contundente ao afirmar que não afastaria os GMs mesmo estando consciente do risco.

O segundo encontro ocorreu na manhã desta sexta-feira (23), na sede da SEMSC, e contou mais uma vez com a presença de representantes da Secretaria de Assistência Social e da Polícia Militar. O SINDGUARDA-AL acabou não participando dessa reunião e se retirou da sala depois que o Cel. PM Edmilson Cavalcante, impediu a participação do Presidente da Associação dos Inspetores e Subinspetores de Maceió, Alberto Magno, e a presidente da Associação dos GMs de Alagoas, Solange Dias.

Segundo informação extraoficial chegada ao SINDGUARDA-AL, na tarde desta sexta-feira (23), a PM teria se comprometido a estender a operação saturação no Denisson Menezes a fim de coibir, “espantar”, os marginais temporariamente, por não dispor de contingente suficiente para manter policiais permanentes na comunidade. Enquanto o Secretário da SEMSC teria autorizado apenas o uso de colete balístico e pistola taser – arma de baixa letalidade, pelos Guardas Municipais.

Ainda na tarde de hoje, o SINDGUARDA-AL estará reunido com as associações a fim de discutir novas medidas que deverão resultar em ações voltadas a defesa dos Guardas Municipais de Maceió. Uma nota de repúdio contra a postura da SEMSC deverá se pública pelas as entidades na tarde de hoje.
Fonte: GM NOTÍCIAL-AL

PARA REFLEXÃO



Um dia, quando os funcionários de uma repartição pública chegaram para trabalhar, encontrou na portaria um cartaz enorme, no qual estava escrito: "Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida. Você está convidado para o velório no pátio da secretaria".

No início, todos se entristeceram com a morte de alguém, mas depois de algum tempo, ficaram curiosos para saber quem estava atrapalhando sua vida e bloqueando seu crescimento no serviço público. A agitação na quadra de esportes era tão grande que foi preciso chamar os Guardas Municipais para organizar a fila do velório. Conforme os servidores iam se aproximando do caixão, a excitação aumentava:

- Quem será que estava atrapalhando o meu progresso?
- Ainda bem que esse infeliz morreu!

Um a um, os funcionários, agitados, se aproximavam do caixão, olhavam pelo visor do caixão a fim de reconhecer o defunto, engoliam em seco e saiam de cabeça baixa, sem nada falar uns com os outros. Ficavam no mais absoluto silêncio, como se tivessem sido atingidos no fundo da alma e dirigiam-se para suas salas. Todos, muito curiosos mantinham-se na fila até chegar a sua vez de verificar quem estava no caixão e quem tinha atrapalhado tanto a cada um deles. A pergunta ecoava na mente de todos: "Quem está nesse caixão"?

No visor do caixão havia um ESPELHO e cada um via a si mesmo... Só existe uma pessoa capaz de limitar seu crescimento: VOCÊ MESMO! Você é a única pessoa que pode fazer a revolução de sua vida. Você é a única pessoa que pode prejudicar a sua vida. Você é a única pessoa que pode ajudar a si mesmo.

"SUA VIDA NÃO MUDA QUANDO SEU CHEFE MUDA, QUANDO O SERVIÇO PÚBLICO MUDA, QUANDO SEUS PARENTES E AMIGOS MUDAM. SUA VIDA MUDA... QUANDO VOCÊ MUDA! VOCÊ É O ÚNICO RESPONSÁVEL POR ELA."

O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos e seus atos. A maneira como você encara a vida é que faz toda diferença. A vida muda, quando "VOCÊ MUDA".
Fonte: Autor desconhecido