sábado, 31 de janeiro de 2015

AUDIÊNCIA NO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO DISCUTIU ELEIÇÃO DO SINDGUARDA-AL



A COMISSÃO ELEITORAL, AS CHAPAS CONCORRENTES E REPRESENTANTES DA CUT-AL ESTABELECERAM REGRAS PARA A REALIZAÇÃO DE UMA NOVA ELEIÇÃO.

Uma audiência promovida pelo Ministério Público do Trabalho, na tarde da última quinta-feira (29), presidida pelo Procurador do Trabalho, Dr. Cássio de Araújo Silva, na qual também se fizeram presentes representantes da Comissão Eleitoral do Sindicato, os GMs José Joaquim e Elinaldo Gomes, representantes das três chapas concorrentes, Chapa 1: Carlos Antônio, Chapa 2: Diogo Ribeiro, Chapa 3: Jailson da Silva, e os representantes da CUT-AL, Senhores, Luciano da Silva e Tarsys Henrique.

A audiência teve como objetivo de promover conciliação entre as partes envolvida afim de que fosse consensualizada regras para a realização de uma nova eleição para o SINDGUARDA-AL, já que o último pleito realizado no dia 21 de novembro de 2014, foi anulado por decisão da Comissão Eleitoral que acatou recurso impetrado por Guardas sindicalizados do município de Atalaia que alegaram terem sido excluídos da eleição.

Após duas horas e meia de acirrada discussão o procurador, Cássio de Araújo Silva, ressaltou que o processo eleitoral no âmbito dos sindicatos deveria transcorrer de forma democrática, fazendo valer, sobre tudo, a vontade da maioria dos trabalhadores sindicalizados, e reconhecendo o interesse entre partes para que fosse realizada uma nova eleição, sugeriu que houvesse consenso para que fosse traçado, naquela ocasião, um cronograma sucinto e preciso para o bom andamento das atividades do processo eleitoral, como todos foram de acordo, ficou conciliado, entre outros pontos, realizar uma nova eleição no dia 2 de março de 2015, sendo a posse da chapa vitoriosa realizada logo após a proclamação do resultado pela comissão eleitoral.   
GM NOTÍCIA-AL


SEMSC FAZ PLANEJAMENTO DO GUARDA FAZ ESCOLA PARA 2015



A Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Cidadania (Semsc) já realizou o planejamento das ações do Guarda faz Escola para este ano. De março a novembro de 2015, o projeto vai estimular e favorecer a discussão sobre cidadania, direitos humanos, cultura da paz, saúde, ecologia e outros temas transversais através de atividades lúdicas, educativas, esportivas e culturais.

O Guarda faz Escola é voltado a crianças, jovens e adolescentes da rede municipal de ensino que estejam inseridas em bairros com altos índices de violência. Foram pré-selecionadas as Escolas Eulina Alencar, Brandão Lima, Silvestre Péricles, Ranilson França e Claudinete Batista.

Segundo Jackson Pinto, coordenador do Guarda faz Escola, a iniciativa faz com que os estudantes tenham interesse pela prática da leitura. Ele disse ainda  que o projeto conta com a participação de outros órgãos municipais. “Em 2015, manteremos o cronograma de execução nas quartas-feiras, nos turnos matutino e vespertino”, explicou.

A metodologia de formação é aplicada ao considerar conhecimento prévio dos alunos sobre os conteúdos que serão trabalhados,  planejamento e desenvolvimento de situações didáticas acerca das temáticas desenvolvidas, organização e sistematização das informações abordadas, supervisão do projeto nas escolas e socialização das atividades.

O projeto tem parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed) e uma participação integrada de professores, alunos, Guarda Municipal e a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT). Os recursos da iniciativa são provenientes do Programa Nacional de Segurança com Cidadania (Pronasci) e de um convênio firmado entre o município e a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

Em 2014, o Guarda faz Escola atendeu 2.625 estudantes nas Escolas municipais Pompeu Sarmento, Silvestre Péricles, Paulo Bandeira, Selma Bandeira, Arnon de Mello, Lenilto Alves e Brandão Lima.
Fonte: Secom Maceió

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

AUDITORIA FEITA PELA FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS NAS CONTAS DA PREFEITURA DE MACEIÓ APONTA IRREGULARIDADE NOS SALÁRIOS DE 37 GUARDAS MUNICIPAIS




O resultado da auditoria feita pela Fundação Getúlio Vargas na folha de pagamento da Prefeitura de Maceió apontou que 37 Guardas Municipais, distribuídos entre Inspetores, Subinspetores e GMs, receberam ou ainda estão recebendo algum tipo de vantagem remuneratória não compatível com a legislação vigente. Os valores recebidos irregularmente, segundo a auditoria, chegam a R$ 509.194,47, o que representa 2,82% da folha com a Guarda Municipal.

O resultado da auditoria divulgado no dia de ontem (29) não apontou nomes dos servidores, no entanto, o presidente do SINDGUARDA-AL, Cleif Ricardo, disse que essa auditoria será tema de discussão na mesa de negociação salarial e que irá solicitar da SEMARHP a relação nominal dos servidores da Guarda apontados pela auditoria.

A auditoria também identificou irregularidades envolvendo o recebimento de salários por servidores de várias secretarias municipais.

Opinião do Blog

Seria bastante interessante se o prefeito Rui Palmeira também solicitasse uma auditoria a fim de identificar aqueles direitos dos servidores municipais que não estão sendo cumpridos pela sua gestão.
GM NOTÍCIA-AL

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

SECRETÁRIO DE DEFESA SOCIAL DIZ QUE RETIRADA DOS CAMELÔS DO CENTRO FICARÁ A CARGO DA GUARDA MUNICIPAL



Operação conjunta, GM e PM no Centro de Maceió.

Através de uma nota divulgada nesta quarta-feira (28), a Secretaria de Estado de Defesa Social informou que a Polícia Militar não irá participar das ações de desocupação dos feirantes e camelôs que indevidamente ocupam a ruas do Centro.

Segundo a nota essa atribuição seria de competência da Guarda Municipal de Maceió que dispõe hoje, segundo a SEDRES, de efetivo suficiente e pessoal qualificado para cumprir essa missão.

A nota esclarece ainda que o contingente de policiais militares será designado a cumprir suas atribuições mantendo o policiamento ostensivo nos municípios alagoanos.

Trocando por miúdos, a Secretaria de Estado de Defesa Social deve ter percebido que já passou da hora de a Prefeitura de Maceió deixar de se escorar na Polícia Militar para resolver seus problemas internos de segurança assumindo, de uma vez por toda, a sua parcela de responsabilidade com a segurança dos maceioenses. Providenciar o aumentando do efetivo da Guarda Municipal, a capacitação dos GMs, disponibilizar a estrutura logística para o desempenho da profissão, já representaria o primeiro passo para que a Guarda assumisse seu papel frente ao combate da violência e da criminalidade em Maceió.

A nota acabou revelando o desconhecimento, por parte da SEDRES, da real situação de contingente vivenciado hoje pela Guarda Municipal, igualmente a deficiência logística que impede o emprego dos GMs em operações de desocupação, já que seria preciso equipá-los com capacetes, escudos, coletes, armamento não letal, e todos aqueles acessórios indispensáveis para a execução desse tipo de operação.

A foto acima mostra uma atuação conjunta entre GMs e PMs numa outra operação de retirada de camelôs e feirantes do Centro na qual fica evidenciada a disparidade no tocante ao uso de equipamentos de proteção de um PM para o GM.


O BLOG GM NOTÍCIA-AL abordou, por telefone, o presidente do SINDGUARDA-AL, Cleif Ricardo sobre o assunto, o qual disse ter enxergado essa decisão da SEDRES como sendo um puxão de orelha no prefeito de Maceió, Rui Palmeira, que até então parecia não ter percebido que tem sob o seu comando uma Guarda Municipal para resolver os problemas internos de segurança, e como tal carece de investimentos para prestar um serviço de qualidade à população. O sindicalista lembrou ainda que a Constituição é clara ao destacar que, “a segurança pública é dever do Estado, direito e responsabilidade de todos”, ou seja, responsabilidade essa que também é atribuída às prefeituras. Cleif disse também que o prefeito deveria aproveitar esse momento para botar a Guarda Municipal no seu lugar assumindo de uma vez por todas o seu papel preventivo na segurança pública.     
 
Para o Presidente da Aliança Comercial que há poucos dias havia declarado que os GMs ganhavam bem e não gostavam de trabalhar, agora parece que o mesmo terá que engolir os Guardas fazendo a sua segurança.
GM NOTÍCIA-AL