terça-feira, 31 de maio de 2016

AUDIÊNCIA PÚBLICA DISCUTE SITUAÇÃO DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DE MACEIÓ



CONVOCADOS PELO VEREADOR SILVANIO BARBOSA, SERVIDORES E GESTORES PÚBLICOS PUDERAM ESCLARECER DÚVIDAS QUANTO À APLICAÇÃO DOS RECURSOS ARRECADADOS PELO IPREV

A Câmara Municipal realizou, na manhã do dia 23 de maio, audiência pública para discutir a situação do Instituto de Previdência de Maceió (Iprev). O debate foi proposto pelo vereador Silvânio Barbosa (PMDB), que presidiu a sessão, com a presença de servidores e gestores públicos.

Com base nos noticiários, o parlamentar pediu esclarecimentos sobre o suposto desvio de R$ 15 milhões no Iprev, denúncia que gerou ação no Ministério Público Estadual (MPE), onde a investigação está em curso. “O MP pediu documentos para esclarecer os fatos”, disse.

Os vereadores Sílvio Camelo (PV) e Chico Filho (PP) participaram da audiência. “É importante colocar que a situação atual do Iprev não foi criada pela atual gestão. O déficit que existe vem de outros governos. O prefeito Rui Palmeira (PSDB) não causou esse rombo, ele encontrou esse rombo”, afirmou Chico Filho, que é integrante, assim como Silvânio Barbosa, da Comissão Permanente de Administração e Assuntos Ligados ao Servidor Público da Câmara.

Representantes sindicais cobraram esclarecimentos sobre a gestão do Iprev. “Vamos ter nosso benefício quando chegar o tempo da nossa aposentadoria?”, questionou Maurício Sarmento, diretor do sindicato dos Agentes de Saúde. “Estamos aqui mais para ouvir do que para falar. Não queremos chegar ao ponto do Rio de Janeiro, que precisou atrasar o pagamento dos aposentados”, disse Alessandro Fernandes, do Sindicato dos Servidores da Saúde.

GOVERNOS PASSADOS - O secretário municipal de Finanças, Gustavo Novaes, explicou que o prefeito Rui Palmeira herdou um débito de contribuição patronal no valor de R$ 170 milhões da última gestão.

“O município já passou R$ 115 milhões desse total. É importante esclarecer também que a investigação do MP não é sobre a contribuição do servidor, é sobre contribuição patronal, uma situação gerada por governos passados”, afirmou o secretário de Finanças.
A presidente do Iprev, Fabiana Toledo, ressaltou que os repasses dos descontos dos servidores estão em dia. “Tudo que é descontado do salário do servidor vai direto para o Iprev”. Ela explicou que há dois fundos geridos pelo Instituto. O Fundo Previdenciário concentra as contribuições dos servidores que ingressaram no município depois de 2005. “Neste fundo temos R$ 200 milhões”.

Já no Fundo Financeiro, não há reserva. “Quem foi admitido antes de 2005 está nesse fundo, ou seja, a maior parte dos servidores. Por causa de erros ao longo de várias gestões, hoje entra em torno de R$ 5 milhões de contribuições para arcar com uma folha de R$ 17 milhões. É preciso encontrar saídas para equilibrar esta conta. Um paliativo é a antecipação dos repasses pelas secretarias. Com isso, a secretaria de Finanças aporta o restante”, disse Fabiana.

A presidente do Iprev reconhece que a situação previdenciária de Maceió, como no país inteiro, é preocupante, mas afirma que não há desvio e nem irresponsabilidade no trato com o dinheiro público. “Os servidores precisam estar mais perto do Iprev, para entender como ele funciona, e buscar alternativas para este problema que não é de agora”, afirmou ela, considerando a alternativa de avaliar os bens do município, como sugerido na audiência.

O vereador Silvânio agradeceu a disposição dos gestores em dirimir as dúvidas dos servidores. “Esta audiência foi proposta por mim, mas aprovada por todos os vereadores. Este foi um momento muito rico, de aprendizado. Agradeço a presidente do Iprev que, com muita segurança e clareza, nos ajudou a entender a situação da previdência municipal. É nosso dever fiscalizar”, concluiu.
Fonte: Câmara Municipal

Ponto de vista

As ocorrências registradas nos últimos anos no IPREV, envolvendo desvios de recursos (pedaladas) destinados às aposentadorias dos Guardas Municipais e demais Servidores, têm servido como um alerta para que todas as entidades sindicais e associações que representam esses seguimentos passem efetivamente a atuar como guardiões do Instituto de previdência, fiscalizando diuturnamente o gerenciamento desses recursos e denunciando com rigor qualquer ato de improbidade que venha a ser praticado pelos gestores.

É inaceitável que toda essa bandalheira tenha ocorrido e continue acontecendo no IPREV sem que tenha havido uma dura intervenção por parte das entidades representativas. A nosso ver, tais seguimentos tem o dever de zelar para que os recursos destinados ao IPREV sejam devidamente geridos a fim de proporcionar tranquilidade aos Guardas Municipais e demais Servidores ao irem para inatividade, do contrario, restará aos Servidores arcar com toda essa farra e bandalheira que vem sendo praticada com o IPREV. 

Os resultados da ingerência com o Instituto de Previdência já podem ser notados no cotidiano. São restituições que não são pagas e que vem sendo proteladas por anos. Pedidos de revisões de aposentadorias que se arrastam. Simples pedidos de cópias de processos que levam meses para serem liberados. As perspectivas de futuro para o nosso Instituto de Previdência são as piores possíveis.         
GM NOTÍCIA-AL  

AGENTES DE TRÂNSITO FAZEM 'SIRENAÇO' EM HOMENAGEM A COLEGA MORTO EM SERVIÇO



ATO ACONTECEU EM FRENTE À SEDE DA SMTT, NO BAIRRO DO TABULEIRO DO MARTINS

Agentes de fiscalização de trânsito de Maceió fizeram, nesta terça-feira (31), um 'sirenaço' em homenagem ao companheiro de farda do município de Araguaína/TO, morto em serviço na última sexta-feira, dia 27. O ato aconteceu em frente à sede da SMTT, na Avenida Durval de Goés Monteiro, no Tabuleiro do Martins. 

Agentes fizeram uma parada das viaturas operacionais e depois uma salva de palmas. Policiais militares, civis, rodoviários federais e guardas municipais também participaram da homenagem.

O agente de trânsito da Prefeitura de Araguaína, norte do Tocantins, Agenison Pereira Jorge, de 28 anos, foi atingido por um disparo de arma de fogo na última sexta-feira (27) quando estava em serviço e morreu no hospital. O crime ocorreu na avenida 1º de Janeiro, no centro da cidade.

Todos os agentes de serviço em Maceió estão usando uma fita preta na manga da farda como forma de propagar o sentimento de luto pela classe.

"Estamos muito tristes com o que aconteceu com o colega do estado de Tocantins e esse ato mostra que temos uma classe unida e preocupada com as constantes ameaças sofridas durante o serviço nas vias", disse o presidente do Sindicato dos Agentes de Fiscalização de Trânsito de Alagoas, Glauco Oliveira.

A mobilização ocorre também em todo o país, nos municípios onde o trabalho de fiscalização de trânsito das prefeituras é executado por agentes.
Fonte: Gazetaweb

REAJUSTE ACORDADO COM OS SINDICATOS NÃO ENTRA NA CONTA DOS SERVIDORES NESSA TERÇA-FEIRA (31/05)



O reajuste de 2,5% retroativo a janeiro negociado entre a prefeitura de Maceió os Sindicatos que representam os Servidores Municipais, não foi debitado na conta, nessa terça-feira, conforme esperavam os Guardas Municipais e demais Servidores.

Informações colhidas de um dos representantes do SINDGUARDA-AL dão conta de que o governo municipal deverá depositar o reajuste através de folha suplementar até a próxima segunda-feira.

O não cumprimento do prazo para o repasse do reajuste – folha de maio - causou muita indignação no início da manhã de hoje.
GM NOTÍCIA-AL

segunda-feira, 30 de maio de 2016

INSCRIÇÕES PARA 56 MIL VAGAS DO SISU COMEÇAM NESTA SEGUNDA



NÃO HÁ HORÁRIO ESPECIFICADO NO EDITAL PARA ABERTURA DAS INSCRIÇÕES. SERÃO OFERECIDAS MAIS DE 56 MIL VAGAS EM INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR.

As inscrições para a segunda edição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2016 começam nesta segunda-feira (30). Serão oferecidas 56.422 vagas em 65 instituições públicas de ensino superior. O prazo vai até as 23h59 do dia 2 de junho. O horário exato de abertura do sistema não foi divulgado, mas a expectativa é que seja pela manhã como nas demais edições.

Só pode se inscrever o estudante que participou da edição de 2015 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e que tirou nota acima de zero na prova de redação. As inscrições, gratuitas, serão feitas pelo site http://sisu.mec.gov.br .

Pelo site, no endereço http://sisu.mec.gov.br/cursos é possível realizar a busca pelas vagas, filtrando por município, instituição ou curso. Nesta edição, 33 cursos de medicina oferecerão vagas. A UFRJ é a instituição com o maior número de vagas: 100. A Universidade de São Paulo (USP), que no primeiro Sisu de 2016 fez sua estreia, não oferece vagas nesta segunda edição do ano.

O estudante pode se inscrever em até duas opções de vaga e, no ato, deve incluí-las em ordem de preferência. O resultado da única chamada será divulgado no dia 6 de junho de 2016 na página do Sisu e nas instituições de ensino superior.

O aprovado deverá realizar sua matrícula na instituição selecionado na chamada regular nos dias 10, 13 e 14 de junho de 2016. Há ainda a possibilidade de os participantes que não foram convocados para sua primeira opção participarem da lista de espera.
Fonte: G1