terça-feira, 30 de agosto de 2016

INSPETORA SIMONE LIMA CONFIRMA INDICAÇÃO DO SEU NOME PARA ASSUMIR O COMANDO DA GUARDA MUNICIPAL DE MACEIÓ

SAÍDA DO CORONEL VALDEVINO DO COMANDO DA GUARDA REPRESENTA PRIMEIRO PASSO PARA A SEMSC SE ADEQUAR A LEI Nº 13.022/2014 (ESTATUTO NACIONAL DAS GUARDAS MUNICIPAIS)

Inspetora Simone Lima.
Numa conversa por telefone com o Blogueiro do GM NOTÍCIA-AL, GM Isidoro, ocorrida na manhã desta terça-feira (30/08), a Inspetora Simone Lima confirmou que deixará, a partir de 1 de setembro,  o comando do Grupo de Ação e Apoio Operacional (GAAO), e que assumirá, por tempo indeterminado, o comando da Guarda Municipal no lugar do coronel Valdevino.
 
Simone Lima informou também que o comando do Grupo de Ação e Apoio Operacional (GAAO), será repassado ao Subinspetor Ederaldo, que também conduzirá o grupamento por tempo indeterminado. Já o subcomando do GAAO será ocupado, temporariamente, segundo a Inspetora, pelo GM Salviano.
 
A Inspetora ressaltou que pretende adotar uma nova metodologia de comando ao assumir a pasta, e que está otimista frente a esse novo desafio.
 
Perguntada se havia tomado conhecimento de que alguns Inspetores e Subinspetores teriam criticado e se manifestado contrário a indicação do seu nome para a pasta, Simone Lima disse desconhecer tais manifestações, mas que enxergava com naturalidade esse tipo de ponderação em meio a seus pares.
 
A saída do coronel Valdevino do comando da Guarda Municipal de Maceió foi uma imposição da Lei nº 13.022/2014, que estabeleceu que as Guardas Municipais do país passassem a ser comandadas por Guardas de carreira. 
GM NOTÍCIA-AL

PAULÃO REPRESENTA RUI POR CABO ELEITORAL ANDAR ARMADO EM CAMINHADA EM MACEIÓ

O candidato a prefeito de Maceió Paulão (PT) ingressou nesta sexta-feira (26) com denúncia no Ministério Público Federal (MPF) contra o atual prefeito de Maceió e candidato à reeleição Rui Palmeira (PSDB) pelo fato de um suposto cabo eleitoral do tucano estar armado durante uma caminhada nos conjuntos Selma Bandeira e Luiz Pedro III, no começo da semana.

Segundo o advogado do PT, Igor Olegário, Paulão pede investigação da conduta do candidato do PSDB que teria permitido que seus apoiadores desfilassem com armas de fogo, o que caracteriza em tese crime elencado no artigo 301 do Código Eleitoral.  A pena prevista para tal crime é reclusão de até quatro anos e pagamento de multa. 

"Conforme a legislação, cabe à Procuradoria Regional Eleitoral investigar a existência de crime, bem como ajuizar o competente processo para, se comprovado o crime, aplicar a punição ao candidato e seu vice", disse o advogado. 

Conforme Paulão, o MPF deve se pronunciar rapidamente sobre o caso, a fim de evitar intimidações e violência. "O atual prefeito não pode ser conivente com essa situação. A omissão é o pior dos mundos. Isso é um mau exemplo para a democracia e um estímulo à criminalidade, numa capital que é destaque nacional e internacional no ranking da violência", afirmou o petista.

Por sua vez, a assessoria jurídica de Rui Palmeira classificou como ''improcedente" as acusações do petista. Segundo o tucano, o objetivo da representação é criar "um fato no ambiente político". "As pessoas conhecem a história de Rui Palmeira. Os maceioenses sabem que essa conduta não condiz com a história dele",  explicou.
Fonte: Gazetaweb

PAULO MEMÓRIA APONTA SEGURANÇA PÚBLICA COMO PRIORIDADE PARA MACEIÓ

O candidato do PTC à prefeitura de Maceió, Paulo Memória, afirmou nesta terça-feira (30), durante entrevista a uma emissora de TV local, que a segurança pública será prioridade em sua gestão, caso eleito. De acordo com ele, saúde e educação devem fechar o "tripé" de políticas públicas que serão desenvolvidas.

"A proposta é dialogar com a sociedade e apresentar alternativas de governo. Nossa gestão será pautada pelo tripé segurança pública, saúde e educação", frisou. Em outro ponto da entrevista, o candidato voltou ao assunto: "A segurança terá prioridade, porque ela envolve políticas sobre os outros dois temas".

Um dos instrumentos defendidos por Memória para oferecer mais segurança aos maceioenses é o uso da Guarda Municipal no combate ao crime. O candidato explicou que pretende aparelhar a instituição e ressaltou o fato de ter um coronel da Polícia Militar como vice na chapa. "Se tem alguém que entende de segurança é o coronel Ivon [Berto]".
Fonte: Gazetaweb

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

.

PROJETO TORNA OBRIGATÓRIO CURSO DE FORMAÇÃO EM CONCURSO DE GUARDA MUNICIPAL

O AUTOR DA PROPOSTA LEMBRA QUE EM CIDADES COM MAIS DE 50 MIL HABITANTES OS GUARDAS MUNICIPAIS SÃO AUTORIZADOS A PORTAR ARMAS
Guardas Municipais de Maceió - Alagoas.

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara está analisando proposta (PL4494/16) que torna obrigatório o curso de formação para os candidatos aprovados em concurso para Guarda Municipal.

Atualmente a legislação prevê sete requisitos para investidura nesse cargo público: ser brasileiro; gozar de direitos políticos; estar em dia com o serviços militar e com a Justiça Eleitoral; ter completado o ensino médio; ter no mínimo 18 anos; estar bem física e mentalmente; e ter idoneidade comprovada através de certidão expedida pelo Poder Judiciário.

O autor da proposta, deputado Major Olímpio, do Solidariedade de São Paulo, lembrou que em cidades com mais de 50 mil habitantes os Guardas Municipais são autorizados a portar armas e que em algumas cidades já existe o curso de formação. Mas, para ele, é preciso que esse curso seja oferecido a todos os Guardas Municipais como forma de garantir mais segurança para a população.

"Estamos estabelecendo a possibilidade dessa formação ser por órgão próprio do município, se tem o centro de treinamento da guarda. Ou que possa ser feito por empresa especializada em formação de seguranças privadas que é controlada pela Polícia Federal e abre a possibilidade também de o treinamento de tiro ser feito por clubes de tiro devidamente reconhecidos e fiscalizados pela Polícia Federal."

A proposta que altera o Estatuto Geral das Guardas Municipais (Lei n 13.022/14) tornando obrigatório o curso de formação já foi aprovada na Comissão de Segurança Pública e agora espera análise da Comissão de Constituição e Justiça.
Fonte: Rádio Câmara

domingo, 28 de agosto de 2016

.

O QUE OS CANDIDATOS A PREFEITO E VEREADOR PRETENDEM FAZER PELA SEGURANÇA MUNICIPAL?

PORTE DE ARMA, PLANO DE CARREIRA ÚNICA, CENTRO DE FORMAÇÃO E CONCURSO PÚBLICO PARA AS GUARDAS MUNICIPAIS, SÃO DE RESPONSABILIDADE DAS PREFEITURAS. ESTE É O MOMENTO DE VOCÊ COBRAR DOS CANDIDATOS PROPOSTAS CONCRETAS DE MELHORIAS

Grupo de Ação e Apoio Operacional de Maceió (GAAO).
O horário reservado às campanhas de candidatos a prefeito e a vereadores na TV começou na última sexta-feira (26/08). Para você que é Guarda Municipal de Alagoas e passou os últimos quatro anos exercendo a profissão a pão e água, com baixo salário e condições de trabalho precárias, é hora de prestar atenção às propostas concretas que esses candidatos têm para a área da segurança municipal. Explicar que houve aumento da violência e da criminalidade e que a Guarda Municipal irá atuar em conjunto com as polícias Militar e Civil sem especificar o que será feito nessa área, com detalhamento do plano de ação, será conversa para elefante dormir. Podem acreditar.

Em Alagoas, por incrível que pareça, ainda há candidatos a prefeito e a vereador que desconhecem as reais atribuições de um Guarda Municipal, por tanto, nunca ouviram falar da Lei Federal nº 13.022/2014 (Estatuto Geral das Guardas Municipais). No fervor de se eleger muitos candidatos estão prometendo criar Guardas Municipais sem atentar para as exigências da Lei, e o resultado é esse quadro lamentável que ainda presenciamos em Alagoas, pessoas exercendo a profissão de Guarda sem ter passado por concurso público, sem ter tido uma formação adequada, empurradas para usurpar a atividade do Policial Militar realizando policiamento ostensivo, atuando em total desacordo com a legislação vigente.

Apesar de Alagoas ainda aparecer como sendo um dos estados mais violentos da federação, conforme destacou essa semana o mapa da violência divulgado pelo professor e sociólogo Júlio Jacobo Waiselfisz, diretor de pesquisa do Instituto Sangari e coordenador da Área de Estudos sobre Violência da Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (FLACSO), o tema “segurança municipal” neste ano não aparece entre as principais preocupações do eleitorado alagoano. A saúde lidera o ranking em todos os municípios e constitui prioridade para mais de 60% do eleitorado, enquanto a “segurança municipal” é tema mais importante para menos de 5% dos eleitores. Informações do Ibope Inteligência. Os dados são alarmantes, pois podem afrouxar o compromisso do candidato com a área da segurança municipal e contribuir para manter o discurso de prefeitos descompromissados que “segurança pública é dever exclusivo do governo estadual”.

A esperança é que, à medida que os problemas relacionados à violência e a criminalidade de cada município forem sendo levantados, no decorrer da campanha, a percepção dos Guardas Municipais e demais eleitores sobre as prioridades nessa área mudem e forcem os candidatos a mostrar em seus programas o que, de fato, pretendem fazer pela segurança da população. Procurar votar nos candidatos de casa ainda é o caminho mais aconselhável a seguir.
GM NOTÍCIA-AL

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

ALAGOAS É O ESTADO COM MAIS MORTES POR ARMA DE FOGO, APONTA PESQUISA

MAPA DA VIOLÊNCIA MOSTRA QUE FORAM 56,1 VÍTIMAS POR 100 MIL HABITANTES. DADOS SÃO DE 2014; ESTADO TAMBÉM REGISTROU MAIS MOTES DE NEGROS.

Alagoas é o estado onde há mais homicídios por armas de fogo, de acordo com o Mapa da Violência 2016, divulgado nesta quinta-feira (25). O levantamento usa dados de 2014 como ano de referência para o levantamento, que aponta uma taxa de 56,1 vítimas por 100 mil habitantes no estado.

A assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Alagoas informou que, desde que a atual gestão assumiu, em 2015, está sendo feito um trabalho para tirar armas de fogo de circulação e, com isso, reduzir os homicídios. A secretaria disse ainda que foram apreendidas 2036 armas no ano passado, o que representa o dobro do que foi registrado em 2014.

O estudo, coordenado pelo professor e sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, diretor de pesquisa do Instituto Sangari e coordenador da Área de Estudos sobre Violência da Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (FLACSO), ainda traz a evolução nos dados desde o ano 2000. Naquele ano, o estado ocupava a 9º posição com 17,5%.

Além dos números por estados, o estudo também avalia a quantidade de homicídios em municípios alagoanos.

No estado, 27 dos 102 municípios do estado aparecem na lista dos 150 com maior número de mortes por armas de fogo.

Nessa lista, outro dado negativo. O município alagoano de Murici está entre os dois do país que ultrapassam a marca dos 100 homicídios por armas de fogo a cada 100 mil habitantes. O número é considerado alto pela pesquisa.

O governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), também falou sobre a pesquisa durante uma solenidade referente ao Dia do Soldado e defendeu que vem mudando esse quadro desde o início de sua gestão. “Somos o estado que mais reduziu violência no país. Tiramos a capital, Maceió, do primeiro lugar em violência para o quinto. E fomos à única capital do Nordeste que reduziu violência nesse período”, disse.

População negra

De acordo com o Mapa, Alagoas é o estado mais violento para a população negra. A cada 13 vítimas de homicídio, 12 são negras.

O estudo também avalia dados de mortes por acidente, homicídio, suicídio ou motivo indeterminado com uso de arma de fogo entre 1980 e 2014.

A região Nordeste foi a que apresentou as maiores taxas em quase todos os anos da década analisada. A média em 2014 foi de 32,8 por 100 mil.
Fonte: G1 AL